Blog

#juntassomosmaisfortes O meu despertar não foi feito de uma só vez, várias vezes caí e me levantei. Despertando mais um pouco de mim em cada etapa. Agora sei que juntas somos mais fortes. Pedir ajuda é fundamental. O caminho não se percorre sozinha. Mudança começa com movimento. Movimento diferente, estratégia, acção. Queres saber como foi o meu? Foi um processo muito solitário, na busca de respostas, livros infinitos

Sobre a manifestação deste site e o mundo on-line. Acompanhamento presencial sempre foi a minha realidade de toda a minha vida de trabalho. Desde os hospitais às clinicas mas, há 2 anos para cá que comecei a acompanhar mulheres via on-line e foi uma agradável surpresa porque sinceramente nem eu sabia que era possível!Em março tudo se revolucionou nas nossas vidas mas o que é certo é que o meu trabalho era 95% presencial, o que me deixou com o coração inquieto mas confiei que tudo nos mostra algum caminho e, o que é certo é que reorganizei, reinventei-me e o

Sabermos quem queremos ser e para onde queremos ir faz com que sejamos levadas "pelo vento" numa dança doce até onde queremos chegar e, por vezes, ainda mais além.Quando decidi que queria estudar para ajudar pessoas focado na saúde deveu-se ao facto de existir a especialidade em obstetrícia e na altura pareceu-me fascinante.No entanto, comecei a trabalhar mais ligada à morte do que à vida, acabando por trabalhar mesmo em cuidados paliativos, que foram tempos de grande aprendizagem, como profissional e como ser humano.Sei que precisava! Aprendi muito sobre a vida quando ajudei aquelas pessoas a morrer. Grata a elas

Acredito que somos seres únicos com capacidade para nos curarmos e vivermos o melhor possível quando tomamos consciência dos nossos desequilíbrios, medos, culpas, desejos, valores, objetivos entre todas as características que compõem o nosso corpo físico, mental, emocional e espiritual.

Está prestes a fazer três anos que a minha vida mudou por completo. O meu corpo gritava de dor e a sua mensagem precisava de ser descodificada. Do meu útero vinha toda a necessidade de um desarmar, de recolher, de olhar para dentro. Ouvir a minha Alma e o chamado ao meu propósito. Cuidar já era a minha palavra mas precisava de ir mais fundo e proporcionar a mim e aos outros novas oportunidades de recomeço. (….)